História

Em 1984, Mogi-Mirim contrata veteranos e se torna atração na segunda divisão do Paulista

Mogi Mirim Esporte Clube Mascote: SapoFundação: 1º. de fevereiro de 1932Estádio: Romildo Vitor Gomes FerreiraCapacidade: 20.199 torcedores

Presidente: Rivaldo Vitor Borba Ferreira

Apesar de ter sido fundado em 1º de fevereiro de 1932, o Mogi Mirim Esporte Clube, primeiro time de futebol da cidade de Mogi, começou como uma agremiação amadora.

Mas já em seu primeiro ano de existência, a equipe disputou o Campeonato Interior, competição na qual se sagrou campeã na temporada seguinte.

Após disputar por mais duas décadas este torneio, o Sapão, apelido dado ao Mogi Mirim por sua mascote ser um sapo, se profissionalizou em 1954.

Assim, o time conseguiu estrear noCampeonato Paulista da Segunda Divisão naquele mesmo ano.

Entretanto, em 1959, o clube resolveu se distanciar do futebol e ficou sem atividades durante dez anos.

Eis então que, em 1970, o Mogi Mirim decide voltar aos campeonatos e entra de novo na segunda divisão.

Porém o time foi rebaixado e, entre 1978 e 1981, esteve na terceira divisão.

Era necessária uma reestruturação e, ainda no ano de 198, Wilson Fernandes de Barros assumiu a presidência do clube.

A mudança foi visível e o Sapão regressou à segundona em 1982.

Depois de mais três anos de luta, em 1985, a equipe conquistou o título e conseguiu subir para a primeira divisão do Campeonato Paulista de 1986.

Com o passar dos anos, o Mogi se firmou no estado de São Paulo e chegou ao seu auge em 1992, quando o técnico Oswaldo Alvarez implantou o chamado “Carrossel Caipira”.

Ao colocar em prática o esquema tático 3-5-2 e parecer com a formação usada pela Holanda na Copa de 1974, o Mogi se destacou na competição paulista e quase alcançou a final do torneio.

Liderado por Rivaldo, Leto e Válber, o Sapão era considerado o time do interior mais difícil de ser batido naquela época.

Este grupo ainda foi campeão da Copa 90 anos da Federação Paulista de Futebol em 1992 e do Torneio Ricardo Teixeira em 1993.

Contudo, em 1994, a equipe perdeu suas estrelas para grandes clubes, deslizou e caiu para a segunda divisão, se reerguendo no ano seguinte com o título da segundona.

Desde então, o Mogi fez campanhas intermediárias no Paulistão.

O clube, porém, ascendeu no cenário nacional com o vice-campeonato Brasileiro da Série C em 2001, conquistando o acesso à Série B, competição que disputou de 2002 a 2004, quando foi rebaixado.

Mais tarde, veio outra queda. Em 2006, o time acabou rebaixado novamente para a Série A2 do Campeonato Paulista.

Mas, em contrapartida, neste mesmo ano, o clube atingiu seu primeiro sucesso nas categorias de base: o título do Campeonato Paulista Sub 20.

Em 2007 e 2008, o time viveu dias tristes na segundona do Paulista e com o falecimento de seu presidente Wilson Barros, que comandou o clube por 27 anos.

Num momento de instabilidade política, Rivaldo Vitor Borba Ferreira, o meia-atacante pentacampeão mundial com a Seleção Brasileira em 2002 e revelado pelo próprio Mogi em 1993, assumiu o Sapão no início de outubro de 2008, já com o time de volta à elite do futebol paulista.

Por unanimidade, o craque foi eleito pelos conselheiros da equipe como o novo presidente.

Atualmente o Mogi Mirim disputa o Campeonato Paulista da Série A1 e o Brasileiro da Série B.

 

MASCOTE

 

Na cidade de Mogi Mirim em meados do século 17, época de sua fundação, havia muitos brejos com uma grande quantidade de sapos. Então o clube que ali nasceu ganhou o anfíbio como seu mascote e seus torcedores aprovaram a escolha.